terça-feira, 13 de junho de 2017

Comentário: La Balade de Babouchka (2012)

La Balade de Babouchka é uma antologia de quatro contos que pretendem mostrar o património cultural russo. Os contos fazem parte da série "La Montagne des Joyaux" (2004-2011, 52 filmes), dedicada aos contos folclóricos da Rússia. Em França foram estreadas nas salas duas antologias desta fantástica produção pouco conhecida fora da Rússia. Os filmes são simplesmente soberbos. Paris 2013 & 2017 5/5

Programa estreado em França em dezembro de 2012
Zhiharka (Oleg Uzhinov, 2006)

Le Rossignol (Alexander Tatarsky, 2006)

Histoire d'Ours (Mihkail Aldashin, 2007)

La Maison de biquetes (Eduard Nazarov e Marina Karpova, 2009)


domingo, 4 de junho de 2017

Comentário: Anastasia (1997)

Anastasia merece bem o estatuto de clássico e terá sido o melhor filme saído das mãos de Don Bluth, que muito marcou o cinema de animação nos anos 80 e 90. Por isso é mais do que justificada a reposição no circuito comercial de uma cópia em HD, por altura do 20° aniversário do filme. Anastasia é uma jovem da família Romanov, sentenciada à morte por Rasputine. Mas Anastasia vai escapar a esse destino fatal. Perde a memória e terá de encontrar o que resta da sua família em Paris. As cenas que envolvem Rasputine, em tons negros e cheias de elementos associados à morte, são uma imagem de marca das produções Don Bluth, sempre mais negras do que as da Disney. A música é um dos principais trunfos do filme. A música é de David Newman, e as canções de Lynn Ahrens e Stephen Flaherty ("Journey to the Past" foi nomeada para Academy Award for Best Original Song). O filme foi realizado por Don Bluth e Gary Goldman para a Fox Animation Studios. Paris 4/5

sábado, 3 de junho de 2017

Comentário: Le Royaume des chats (2003)

Como resistir a um filme dos estúdios Ghibli com gatos como protagonistas? Bem, poderia ter sido melhor, foi o que eu pensei quando o via. Realizado por Hiroyuki Morita, conta a história de uma menina que um dia salva um gato e como recompensa irá casar com o príncipe dos​ gatos, que vivem num mundo à parte, numa monarquia pouco democrática. O início do filme, com a descoberta do segredo dos gatos que falam é do seu mundo paralelo, é maravilhoso de imaginação, mas quando a aventura começa o interesse e a qualidade do filme diminuem razoavelmente. Paris 3,5/5

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Comentário: Baby Boss (2017)

O trailer deste filme preparou-me para algo bem melhor. Escolher bebés rechonchudos para protagonistas de filmes é uma aposta segura no sucesso. Se o argumento geral é bom, o seu desenvolvimento deixa a desejar. Salvador da Bahia 3/5

Comentário: Smurfs - The Lost Village (2017)

Os Smurfs foram publicados pela primeira vez em 1958, sendo uma criação do belga Peyo. Nunca mais deixaram de ressuscitar nos mais diversos meios criativos, como o cinema. Em Smurfs: The Lost Village (2017), descobrimos uma nova aldeia de smurfs, ameaçada pela perseguição de um feiticeiro que os quer destruir. Os smurfs que já conhecíamos vão ajudar os da sua espécie. Divertido e eficaz mas rotineiro. Salvador da Bahia 3/5

domingo, 12 de março de 2017

Comentário: Peter Pan (1953)

Peter Pan, a personagem, foi criada em 1902 por J. M. Barrie e protagonizou a peça Peter Pan, or The Boy Who Wouldn't Grow Up, de 1904. Foi esta obra que Walt Disney adaptou para realizar a sua 14a longa-metragem de animação. O filme, um enorme sucesso artístico e comercial, alcançou outro patamar de sucesso: universalizou ainda mais este herói que entrou para a cultura popular. Vi o filme numa sala cheia de crianças cuja reação, de maravilhamento e excitação, estará perto daquilo que  Walt Disney idealizou quando concebeu o filme. Uma obra única. Paris 5/5

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Comentário: The Secret of NIMH (Don Bluth, 1982)

The Secret of NIMH (1982) é a primeira longa metragem de animação de Don Bluth, que muito marcou esta área de cinema nos anos 80. No centro da história temos uma família de ratos em perigo, com uma mãe heroína a tentar salvar os seus pequenos da ameaça dos donos do campo onde eles vivem. O filme é famoso por aliar uma história típica da Disney (onde anteriormente Don Bluth tinha trabalhado) a elementos do género heroic fantasy. Muitas cenas são noturnas e de interior (debaixo da terra), o que dá ao filme uma tonalidade negra que surpreendeu todos quando foi estreado. Mais um clássico da animação que em boa hora é reposto nas salas francesas. Paris 4/5